Budismo

Budismo e Espiritismo: Semelhanças entre ambos

O Budismo e o Espiritismo são religiões e doutrinas diferentes, mas contam com regras e ensinamentos semelhantes que explicaremos a seguir. 

Antes de começar com as semelhanças, vamos deixar uma diferença já bem clara entre ambos, o Espiritismo surgiu em um país totalmente cristão, já o Budismo não é cristão. 

Semelhanças do Budismo e Espiritismo

Para explicar as semelhanças, vamos utilizar as quatros nobres verdades do budismo e as bases da doutrina espírita.

Reencarnação e Aprimoramento

O primeiro ponto é a reencarnação e aprimoramento que ambas possuem semelhança na “Crença no Ciclo Reencarnatório”, mas com visões particulares. 


No budismo podemos renascer como seres inferiores, superiores ou semelhantes a nós, sendo que como humanos temos a possibilidade de alcançar o Nirvana, que seria o ponto máximo de aprimoramento nesse plano e então o ciclo reencarnatório acabaria.


No espiritismo o processo de aprimoramento e aprendizado, e segundo a Lei do Progresso, reencarnarmos quantas vezes forem necessários para alcançar o aprimoramento no planeta Terra ou outros.

Sofrimento

O segundo ponto é o sofrimento que ambas possuem semelhança ao “desapego aos bens materiais”, onde a cura do sofrimento é a libertação do apego ao material.

No budismo, todos os seres estão sujeitos ao sofrimento, desde o nascimento até a morte; sofremos porque nos apegamos ao que é material e transitório; O sofrimento pode ser extinto com o fim do egoísmo e apego ao material.

No espiritismo o sofrimento é decorrente da ignorância dos homens em entender que são seres em evolução. O progresso espiritual, com o fim do egoísmo e a percepção de que bens materiais são inúteis perante a realidade do espírito, são a cura do sofrimento.

Egoísmo e Orgulho

O terceiro ponto é o Egoísmo e Orgulho que ambas possuem semelhança em “Uma das causas do sofrimento terreno, evolução espiritual reside em se livrar do eu.”

No budismo ilustra regras práticas, entre elas ser verdadeiro e justo no falar; viver corretamente, sem prejudicar ninguém e fazendo o bem sempre que possível; e procurar sempre melhorar a si e buscar a verdade.

No espiritismo a caridade e a reforma Íntima são caminhos apontados pela Doutrina Espírita enquanto processo de melhoria pessoal. Amar a seu irmão como a si.

Vivência dos Ensinamentos

No quarto ponto é a vivência dos ensinamentos onde existe a “importância de vivenciar seus ensinamentos, já que saber sem praticar é inútil.”

O budismo e o espiritismo falam sobre a ignorância como motivo do sofrimento do homem e o progresso espiritual só vem ao praticar no dia a dia e passar os ensinamentos aos demais.

No budismo isso é chamado de “Dharma” das lições do Sidarta Gautama, que é chamado de Buda.

No espiritismo é conhecido como a “Reforma íntima” das lições da Boa Nova apresentadas por Jesus e orientadas através da codificação de Allan Kardec. Outro nome dado ao espiritismo é o Kardecismo por conta de Allan Kardec.

Consequências

No quinto ponto, é considerado que o homem tem livre arbítrio para decidir suas ações, sejam elas positivas e negativas, e deve arcar com as consequências de suas escolhas. Tudo que lhe ocorre é devido à lei de causa e efeito, e o indivíduo tem a responsabilidade sob seu destino.

O nosso texto teve como referências na produção os artigos da WeMystic e Blog do Reinaldo Geraldo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *